Frente de Trabalho supera 7.300 inscrições

451

 

Mais de 7.300 pessoas realizaram inscrições no Programa de Combate ao Desemprego e Incentivo à Qualificação Profissional, conhecido como Frente de Trabalho. O cadastro teve início na segunda-feira (8) e foi encerrado nesta sexta-feira (12) na Praça de Eventos. Os dados dos interessados no programa seguem agora para a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social para avaliação e o principal critério de seleção será a situação de vulnerabilidade social do candidato.

A Prefeitura de Poá publicou em abril o decreto regulamentando a lei municipal nº 3.623 da Frente de Trabalho. Segundo o documento, é permitida a ocupação de até 600 trabalhadores desempregados, com salários de R$ 802,85, auxílio cesta básica de até R$ 135,00 e seguro de acidentes pessoais.

Segundo o secretário de Indústria, Comércio, Emprego e Relações do Trabalho, Ricardo Massa, as pessoas já devem começar a ser chamadas para Frente de Trabalho em junho e o processo de seleção será realizado com imparcialidade. “A lisura do processo está garantida e os selecionados poderão ser utilizados em diferentes secretarias e funções. Reforçando que o objetivo principal deste programa é que a pessoa deixe a situação de desemprego, se qualifique e possa conquistar um melhor posto no mercado de trabalho”, completou.

Além da ocupação e renda, a Frente de Trabalho oferecerá cursos de qualificação profissional para os participantes. A jornada de atividade no programa será de 40 horas semanais, sendo 35 horas de trabalho e cinco horas de qualificação profissional, que é obrigatória. “A qualificação é um diferencial para quem pretende alcançar uma oportunidade no mercado de trabalho. Aqui em Poá estamos correndo atrás de ações e projetos que ajudem o poaense. Oferecer oportunidades é nosso grande objetivo aqui”, explicou.

A inscrição no programa valerá por dois anos. Isso aumenta o prazo de permanência do inscrito e a possibilidade de ser chamado.

você pode gostar também Mais do autor