Poá imuniza mais de 62 mil pessoas contra a Febre Amarela

174

A Secretaria de Saúde de Poá já imunizou mais de 62 mil pessoas na Campanha de Vacinação contra a Febre Amarela. A pasta iniciou no final de novembro a intensificação do trabalho contra a doença. As ações no município começaram pelas áreas definidas como prioritárias, de acordo com estratégia do Ministério da Saúde, chegando posteriormente a outros bairros. Atualmente, quatro postos de saúde da cidade contam com a vacina. Nenhum caso foi registrado em Poá.

Segundo o prefeito Gian Lopes, as vacinas estão sendo disponibilizadas, com distribuição de senhas (250 em cada posto), na UBS Tito Fuga (Calmon Viana), UBS Vereador Farid Domingues – CSII (Centro), UBS Wellington Lopes (Jardim América) e UBS Dr. Cypriano Monaco (Nova Poá), de segunda a sexta-feira, a partir das 8 horas. “É muito importante não ter pânico. Não há desde 1942, febre amarela urbana, a febre amarela é silvestre e qualquer dúvida em relação à doença as pessoas podem entrar em contato com a Vigilância Epidemiológica do município pelo telefone (11) 4639-9121”.

O vice-prefeito e secretário de Saúde, Marcos Ribeiro da Costa, o Marquinhos Indaiá, agradeceu o empenho da sua equipe durante a vacinação contra a Febre Amarela e comentou que é preciso reforçar os cuidados contra a doença. “As pessoas devem procurar o posto de vacinação mais próximo para se imunizar. Podem tomar a dose munícipes a partir dos nove meses de idade, no entanto a vacina não é recomendada para pessoas que estão com baixa imunidade. Para quem esteve doente, depende de avaliação médica”.

A diretora técnica da Vigilância em Saúde de Poá, Fabiani Ferri, explicou que a febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por vetores artrópodes, que possui dois ciclos epidemiológicos distintos de transmissão: silvestre e urbano. Reveste-se da maior importância epidemiológica por sua gravidade clínica e elevado potencial de disseminação em áreas urbanas infestadas por Aedes aegypti.

Foto: Divulgação

você pode gostar também Mais do autor