Poá já conta com câmeras de Vigilância Solidária

684

Poá já conta com três câmeras de Vigilância Solidária. Os equipamentos estão instalados na Rua Vinte e Seis de Março, Avenida Adutora e Avenida Getúlio Vargas. A ação faz parte do projeto de ampliar o monitoramento nos bairros e este trabalho conta com o apoio da comunidade. Segundo o secretário de Segurança Urbana, Nobuo Aoki Xiol, está sendo implementado no município um programa de cooperação entre o Poder Público e a sociedade, em que os aparelhos de vigilância particulares e públicos poderão ser integrados em uma mesma central.

“Existe uma ferramenta que controla de forma digital câmeras particulares (que estejam voltadas para vias públicas), que podem ser utilizadas pelo Poder Público, ampliando o monitoramento em toda a cidade e auxiliando assim na vigilância nos organismos de segurança como a GCM e as polícias Militar e Civil. As imagens dos equipamentos podem ser acessadas por qualquer pessoa no site www.vigilanciasolidaria.online ou ainda por meio do aplicativo Vigilância Solidária”, explicou Xiol. “Por meio deste sistema será possível ter acesso fácil e rápido a gravações, que poderão auxiliar a polícia em investigações, na prisão de suspeitos e como instrumento de provas, já que existe uma dificuldade grande de identificar testemunhas em determinados delitos”.

Ainda segundo Xiol, com essa ferramenta será possível integrar as câmeras de vigilância particulares da cidade com a central de monitoramento da administração municipal. “Hoje já contamos com nossas câmeras e esse é um grande reforço, sem custos para o município. Essa plataforma ainda possibilita um ‘botão de pânico’, que o munícipe pode acioná-lo e rapidamente identificaremos o local que pode estar ocorrendo um delido e assim tomar as ações necessárias”, comentou.

Poá é pioneira da região com o projeto, e o mesmo quando estiver em pleno funcionamento fará da cidade uma das mais bem monitoradas do Alto Tietê. A iniciativa além de identificar situações de violência e criminalidade, vai aprimorar o monitoramento do patrimônio público, como escolas e unidades de saúde, e fiscalizar as ruas para impedir descarte irregular de lixo e pichações.

WhatsApp
Recentemente a Secretaria de Segurança Urbana de Poá iniciou um trabalho com líderes de bairros e criou um grupo no aplicativo WhatsApp, chamado Poá+Segura. O objetivo da ação também foi aumentar o monitoramento da cidade em parceria com a população. De acordo com Xiol, a ferramenta digital tem sido um instrumento para ajudar a identificar e prender assaltantes, pois as fotos, vídeos e descrições detalhadas são informadas e posteriormente repassadas para as polícias Militar e Civil.

você pode gostar também Mais do autor