Prefeito Gian Lopes reforça pedido de ajuda ao Hospital Guido Guida

288

 

O prefeito de Poá, Gian Lopes e o deputado estadual André do Prado, participaram na tarde de hoje (25) de reunião com o subsecretário para relacionamento com os municípios do Estado, Murilo Macedo, no Palácio dos Bandeirantes, para reforçar o pedido por apoio estadual na manutenção e funcionamento do Hospital Municipal Guido Guida.Também acompanharam a conversa o vice-prefeito e secretário de Saúde, Marcos Ribeiro da Costa, o Marquinhos Indaiá, e a secretária da Mulher, Jeruza Reis.

“Foi uma conversa muito positiva e estamos buscando todos os meios possíveis para conseguirmos salvar o Hospital Municipal Guido Guida”, comentou o prefeito Gian Lopes. Poá enfrenta uma situação financeira difícil e a unidade de saúde corre o risco de ser fechada devido ao corte no repasse do Imposto sobre Serviço (ISS) à Prefeitura.

“Saímos da conversa de hoje com uma reunião agendada com o superintendente do Fundo Metropolitano de Financiamento e Investimento (Fumefi), Winderson Ancelotti, para repasse de recursos destinados à cidade. O encontro será na próxima terça-feira, a partir das 11h30, na sede da Subsecretaria de Assuntos Metropolitanos. A saúde é um serviço que não pode ser paralisado. Poá espera por ajuda”, reforçou o deputado André do Prado.

Trabalho pela Saúde
No último dia 19 de julho, o prefeito Gian Lopes, o vice-prefeito Marquinhos Indaiá e o deputado estadual André do Prado, já haviam apresentado ao governador Geraldo Alckmin e ao secretário-chefe da Casa Civil, Samuel Moreira, detalhes d a situação crítica de Poá. “A mudança na lei do ISS, aprovada no final de maio no Congresso, vai tirar dos cofres do município aproximadamente R$ 140 milhões por ano”.

Com a votação no Congresso foi alterada a forma de recolhimento do ISS: hoje, ele é feito pela cidade onde a empresa tem sede, mas passará a ser cobrado no local de prestação do serviço. No município de Poá, o Itaú representa aproximadamente 40% de toda a receita corrente. A cidade é sede das operações de cartões e de leasing do banco e perderá esses recursos a partir do mês de setembro.

você pode gostar também Mais do autor